sábado, julho 11, 2009

Alexandre Matte comenta o Fórum

"Encontro de dois, olho a olho, cara a cara/ e quando estiveres perto eu arrancarei os meus olhos/ para colocá-los no lugar dos teus/ e tu arrancarás os teus olhos no lugar dos meus/ Então eu te verei com meus olhos e tu te verás com os teus..." Esse fragmento corresponde a um pensamento de Jacob Moreno: o pai do psicodrama.
Salvaguardadas tantas diferenças, é mais ou menos por aí que um evento tão importante como um fórum na ELT pode ser visto. Nesse último, conversei de perto com tantos e queridos aprendizes. Com aprendizes de agora (aqueles com os quais me relaciono agora); aqueles com os quais já me relacionei (Formações passadas) e aqueles, quem sabe, com os quais poderei estabelecer relações. Não falarei dos dois primeiros casos, falarei do terceiro... Potência, vislumbre, o que poderá vir. Conversei bastante com o Caio (da F-13). Foi um belo encontro. Confesso que fiquei emocionado duas vezes, talvez de modo visual.É isso, encontro-outro-significativo.
Das discussões, por meio das proposições - sempre acertadas - de Maria Tendlau, relatos epifânicos. No grupo que discutiu acerca de se a ELT teria uma estética, proposto pelo Fernando da F-12, veio uma metáfora, que explicita a estética da escola. Assim como em uma orquestra, e de modo diferente daquele que caracteriza a estética hegemônica, na ELT "o preparo do solista é preparado, sobretudo, para a orquestra."
Pois é, poucos foram. Então, quem quiser deslindar a metáfora - para concordar ou não com ela - converse com quem esteve lá.
Finalizando e trazendo verso de Chico Buarque de Hollanda: "Foi bonita a festa, pá!"

4 comentários:

vilma campos disse...

Compartilho de suas impressões com relação ao fórum e à possibilidade de encontros posta nesse ato.
Nas brechas bem vindas do fórum as possibilidades de diálogos entre as vistas que se dão entre dois pares de olhos como o relato que Alexandre Mate e ainda em outros formatos de encontros de iris, pupilas, meninas preciosas dos olhos.
Sinto-me saída de um outro tempo e espaço e me reencontro no presente pela acolhida posta pela coordenação da escola, por seus mestres e aprendizes.
São tantas temporalidades postas nesse organismo ELT que digo sem sofrimento as memórias e narrativas que vão emergir no trabalho que agora faço são apenas um dos fios, uma linha. Outras tramas estão por vir e que outros possam se deter sobre essa malha. Um brinde à ELT! Parabéns pelo fórum, parabéns pela programaçao e obrigada pela acolhida que estou tendo e que me faz dizer mesmo com uma distância de 600 Km do meu lar: com vocês estou em casa.

Dani Caielli disse...

AH, foi bem bonita a festa!
E que continue ecoando...

Ana Sharp disse...

Meu coração estava lá.
Sempre!

Caio Zanuto disse...

Na vida descobri que poesia orienta tanto quanto ou muito mais que tomos acadêmicos inteiros e que um encontro de dois ou mais pode resolver uma angustia (ou pelo menos orientar um desejo de sonho altamente realizavel, um desejo de topia, mais que de utopia). Neste dia aprendi que cidade pequena pode ser mais violenta que cidade grande pra quem tem sensibilidade e tesão. Continuo numa ansia de cuidado com essa escola livre que me ensina com tanto rigor e agradeço ao Matte e todos os presentes fisicamente e de coração pelas lições.