domingo, abril 12, 2009

Prometeu irá cumprir

Eu, Prometeu libertado
Não abro mão do fogo
que possui a escolha
desta escola de teatro
Nem do menino
que ainda nem sabe
que um dia aqui irá ensaiar
Encherei de vinho o cálice
daquele que vier me calar
Fortaleço o meu cavalo
Cheio de soldados
Não para um grego presente
Mas pelo brasileiro presente
Contra a incerteza do futuro
De uma trajetória que se merece perpetuar
Eu, Corifeu articulado
De um coro organizado
Recorro a ancestralidade
E no dever do devir
Devo advertir:
O fechamento desta escola
é uma desmedida
E, pelo que aprendemos aqui,
Sobre a desmedida
Uma tragédia irá recair
Este coro convoca a prudência
Antes de evocar a fúria de seus Deuses
E entusiasmado em Dioniso
Perca a consciência do fictício
E entre em processo
De construção de um espetáculo real
Para a Ágora de agora
Na praça de fora
Em Santa Teresinha
Em nome da liberdade
Da escola que nasceu

Livre de teatro
E nos livra do teatro
Do descuidado teatro
Reprodutor de discursos
Sem pesquisa, projeto
Que se faz produto
Que se faz comércio
Que o Prometeu daqui
Una-se ao prometeu daí
Ambos, dispostos a cumprir
Os que os dois se mostraram de acordo
Eu, Prometeu
Sou voz de um coro, corifeu
Convido o seu prometeu
A colocar em nossa assembléia
O que é de sua parte
Afinal, nossa arte
É contemporânea da democracia
E respeitando tal cronologia
Aguardamos a decisão
De forma democrática
A decisão, não mais de Zeus
E sim dos nossos e dos seus
Em prol do caminho
Formado e formador
Do cidadão-ator
Ciente da responsabilidade
Da arte que faz em sua cidade
Na Escola Livre de Teatro (aqui)
Além do fogo carrega-se uma certeza
Prometeu?... Irá cumprir!

André Amaral (aprendiz que no presente poema se fez Corifeu do Coro da ELT)
06/04/09

4 comentários:

Edgar disse...

BELO!!!!!!

Thiago Thalles disse...

Do caralho

vilma campos disse...

Suas palavras são importantes.
As palavras agem pelo que elas são e pelas ações que são decorrência delas.

Ana Carolina disse...

Simplesmente DO CARALHO, BELO, e essas palavras me enchem de orgulho ...